09 maio, 2012

TOP 10: Melhores Músicas da Década de 50



O "TOP 10" do Pêssega começa hoje e terá múltiplos temas, que vão desde músicas, filmes, bandas, diretores, escritores, frangas, etc; e será repetido mensalmente dentro de cada mote (é tão bom usar mote fora das aulas de Literatura, né não!?).
E para começarmos bem, estreiamos com um ranking das melhores músicas divididas por décadas, com o pontapé inicial daquela que foi considerada como o berço do Rock'n'Roll, onde tudo começou a ganhar força: A década de 50.

Elvis Presley no começo de sua carreira

Sim, é nessa época que o rebolante Elvis - e seu topetão - começou a deixar multidões malucas com suas músicas e seu gingado. No entanto, como não poderiamos deixar de citar, a história do rock começa antes, através de um grito: o grito do negro, que veio para a América como escravo e influenciou a sociedade norte-americana com a sua musicalidade. Em fins de 1950, nos Estados Unidos, a chamada “geração silenciosa”, marcada pelo fim da Segunda Guerra Mundial, viu-se frente a um ritmo até então desconhecido, derivado da sonoridade de um povo marginalizado. E antes de pularmos para o já famoso Rock'n Roll da época, é preciso considerar o nascimento do blues, que foi o resultado da fusão entre a música negra e a européia. Este ritmo se encontra nas raízes musicais dos primeiros artistas de rock e sua denominação decorre da palavra “blue”, que em língua inglesa também significa “triste”, “melancólico”. Assim, essa nova música “doce-amarga” se transformou na principal base para a revolução sonora da década de 50.

Muddy Waters, representante do Soul da década de 50

No entanto, é preciso enfatizar que, além do grito negro e das notas melancólicas do blues, a dança e, principalmente o som das guitarras elétricas, foram fatores essenciais para a caracterização do rock. Neste ponto é que se encontra uma variação do blues: o rhythm and blues.
 Caracterizado como uma versão mais agressiva do blues, o rhythm and blues se formou a partir da necessidade dos cantores em se fazer ouvir nos bares em que tocavam, já que os sons dos instrumentos elétricos exigiam um canto mais gritado. Ainda assim, para a consolidação da primeira forma do rock - o rock’n’roll - houve também a fusão com a música branca, a chamada country and western (música rural dos EUA). Existem compárativos desse gênero ao blues, na medida em que representava o sofrimento dos pequenos camponeses, o lamento.
A denominação deste novo gênero, que revolucionou a maneira de fazer e ouvir música a partir de 1950, veio de um disc-jockey norte-americano, Alan Freed, que se inspirou em um velho blues: My daddy he rocks me with a steady roll (Meu homem me embala com um balanço legal). Ele foi um personagem importante para os primeiros momentos do rock, já que passou a divulgar ‘festinhas de rock’n’roll após o programa de música clássica que mantinha em uma rádio em Ohio. Tudo começou quando foi convidado por um amigo a visitar uma loja de discos em que viu vários jovens dançando ao som de uma música que até então ele nunca havia parado para ouvir: o rhythm and blues.
Bom, agora chega de blá blá blá histórico, e vamos conferir o crème de la crème de la crème, o TOP 10, dessa década que "embalou como um balanço legal".




 10 - Get Rhythm - Johnny Cash




9 -  Rumble - Link Wray



8 - I Want You, I Need You, I Love You - Elvis Presley 



7 - Medley: Just a Gigolo / I Ain't Got Nobody - Louis Prima



6 - (I'm Your) Hoochie Coochie Man - Muddy Waters



5 - So What - Miles Davis



4 - I Put a Spell on You - Screamin' Jay Hawkins



3 - Great Balls of Fire - Jerry Lee Lewis



2 - Long Tall Sally - Little Richard


E a Pêssega d'Oro vai para: 



1- Blue Monday - Fats Domino


 
*Agradecimento Especial: Ricardo Paschoal

 




 







 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...