A abstração da crise nas ilustrações de Ana Yael

Tava aqui pensani e cheguei a conclusão temporárian – sou dessas – que a coisa da crise vai muito além do preço do queijo minas no mercado, caro leitor ressabiado. Não que comprar uma queija por 15 duros golpes no bolso não seja um problema, que fique bem claro, mas é que a dinheira sendo o deus que tudo governa nesse mundão louco, também reflete no nosso estado de espírito. Portanto, contudo, resumini, crise pode sim ter sua leitura como um fenômeno psicolóxico.

Tenta ficar com a ideia mais ampla de crise na cachola… ficou? Então tsá. Agora deixe com que as ilustraçõesh da espanhola Ana Yael dialoguem com suas vidíneas, porque eu vou ali tomar um ar fresco e 1) traçar um plano de fuga para as colinas pra que logo depois 2) isculhê uma colina bem verdgeenha.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *