Chá de Carqueja | Cultura do shade, crise dos 30 e tienda del Chavo

olar pesseguete, ceis tão boa? eu tô bem também, opricatan. E esse final de ano? Tão conseguini segurar o tchan ou já tão acendeno umas vela pra alguma falange salvadoura de entidades pegar logo 2016 e transformar numa página meio bizarrona da nossa histórian e, quem sabe, se as cigarra que vão ficano tudo colada na garganta permitir, poder contar pras netinha tudo que nós vivemos um ano que vai ser lembrado? Eu num sei, viu. #pensativan

Teve de tudo um poco: de pato donald trump sendo eleito the big boss of the wôrd, passando pela rasterôna política na nossa amada Tupiniquilândia, até madonna sendo eleita mulher do ano pela bilbôr. É de derreter a cérebra? É. Até te dexa toda cabisbaixa de ver que o pezinho de tomilho da jurema subiu pra 15 sufridos golpes no bolso? Dêxa, mas mesmo ancim eu tive que comprar, porque tava com um chêro tão diliceza… e eu tô tentani parar de comer carne também. Ai que burra, tomilho deixa carne uma delicia! ééé… qui qui eu tava falani mesmo? Aiii, na verdade nem comecei a fala. A coi dooo, doooo-aah, a coi do shade, sápin!? *cara de esperani sua resposta, maleducada*

bb4

Comé-qui-eu posso dar um nome mais compreensível pro shade? *consultando o vox populi de gnomos pessegais* é aquele jeitinho de ser, aquela abordagem, hmm, meio carregada demais na pimenta malagueta, sápi!? então, é isso junto com o olhar de ~ain, num fui com a sua cara e vou-fazer-comentário-desagradável-porque-é-legal-ser-assim~.

Minina, sabe que eu acho extremamente proveitoso trabalhar na coi do rir de si mesmo e deixar de ser uma bigornona ambulante que arrasta um futunzão de amargor por onde passa. Rir com e das amigues, da marida, do Jair é supimpa mesmo. Mas agora num me venha fazer a demônia nas primeira proseada que a gente for ter, porque não vai liberar fadinhas de mel, não, porque já me dá uns siricutico… *recompondo-se e arrumando as oclinha* Acredito que todas queremos nos ver no mundo como somos, inclusive com uma vontade de botar pra fora as gavetinhas do dark side que tão ali, sempre dando uma sambada nas nossas fuça. Mas e Jesus? Ele foi o maior google tradutor da histórian a toa? Sápi!?

Me lembro quando *cof* *é a cigarra!* completei minha trigésima primavera. Moliééére, a crise dos trinta não vem só cas velinha e o portal da terceira década não, ela vem logo nos vinte. *voz de palmirinha* hoje nós vamos insiná – num é ‘insiná’ que fala, mas ela que fala assim – como é que se vira adulto:

palmirinha

  • 3 xícra bem servida de responsabilidade para consigo mesma
  • 2 xícra – pode ser raza – de responsabilidade para com o mundo
  • 5 torrões de ~é nas contas pagas que eu consigo ter paz de espírito~
  • 1 colher de sopa de ~espírito? *rysa sarcástican* se deus existe, esse fio deve ser sádico até o coo*
  • 1 tijolão de ~sei mais que ontem~

Pronto! Aí é só tascar no liquidificador – também conhecido como cérebra – por 10 longos anos, assar em fogo alto toda a criança que adorava desenhar, pintar, cantar, jogar passa-anel dentro de você, e pronto. Seu bolinho da adultona ensimesmada tá ali, pronta pra ser degustada por toda uma vida.

Ai você vem e me diz que ainda quer colocar MAIS pimenta de shade? Bijúúú… seja massa, ou seja bolinho, é legal pelomenes tentar ser agradável. As vezes, a gente até consegue.

JISUIS, será que eu vou terminar batendo de porta em porta levando a palavra de deus? Hmmm, num deve ter catuaba no céu, né!? *cara de ~porque-se-tiver-não-vejo-muito-mal-em-tocar-umas-harpinha-não~* Ah, a poesia, verdade. Tava tirani os cocô na caixinha de areia da Xinicole, quando resolvi fazer umas iscrivinhância pra vocês, ispirada no Chaves. E ficou assim, ó:

 

Laranja
ou tamarindo
tamarine, com cara de limão
num emporta se é laranja
ou se o gosto é de tamarindo
só num me venha ser
uma grande
e biteluda
e rastejanta
e amarga
d’um limão.

 

Pê, tchian. 2016 que foi lindo, mas também já deu o que tinha que dar. dezembrus-vitae

Agora ceis midão licença que daqui a pouco a marida chega e eu ainda tenho que fazer a janta. Bjos de mel. *chega de computadoura por ogi*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *