Campo de Flores | Evocani espectros da beleza feminina acima dos 40 anos

Owwww, psiiiu… você mesmo, leitor assanhado! Cê já passou fio dental hoje? Não? Deu aquela checadinha básica nazaxila, na orelha e no entre-unha pra ver se num tá dando pra plantar umas beterraba? E, principalmente, atualizou a planilha do bem estar mental com um ~ok, a gravidade ainda não me pegou de jeito~? Essa última, inclusive, é bem importante para o… ALÔÔÔ PARANÓIA, CÊ TÁ BOA?

Longe de mim dizer pra todas deixarem de limparem suas vanessinhas e pepécos e saírem por aí jorrando cheiro de colônia de bactéria pôdi no metrô, junto de milhares de outras betoneiras de vanessinhas e pepécos pôdi. Num é isso. Mas que as nossas projeções do ideal de nós mesmos, em sua versão mais higieni-civilizadas évah, às vezes dão uma sambadinha com tamanca de acrílico em nossas fuças… ahhh, isso dão.

14360463_10154459934142295_2085524300_o

Nesse bonxibom que tanto faz quem tá em cima e quem tá em baixo – mas que, dependendo desse tal lugar, certos precedimentos estéticos se tornam, hmm, um ticolito mais acessíveis – uma coisa é certa: o auto flagelo associado ao processo de envelhecimento tá aí como um mal invisível unidor de todos os povos.

No projeto Campo de Flores, Silvana Garzaro desenvolve seus registros com mulheres que já cruzaram a casa dos quarenta anos e carregam consigo mudanças corporais somadas à uma invisibilidade social que, ao menos na série, não as impediram de bater um cabelão pro time do amor próprio. Luzes, sombras e reflexos aparecem como elementos estéticos e metafóricos que ajudam a captar a essência sensual da meia idade, pouco evidenciada pelas mídia tudo.

Aos quarenta e um anos, conversando com uma amiga da mesma idade em um eloresvento sobre a minha solidão e a falta de oportunidades, me veio uma senhora de setenta e poucos anos e disse: “Minha filha, estou ouvindo sua conversa, quantos anos tem?” e ao ouvir que tinha quarenta e um anos, ela falou: “Prepare-se para ficar invisível”. E foi embora.

A tia separou essa lindice sem fim abaixo, mas num vai me esquecer do balde pra gorfar litros de arco-íris-de-amor, viu!? Dá um bizoiê!

 

 

2 respostas para “Campo de Flores | Evocani espectros da beleza feminina acima dos 40 anos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *